Hydra, a lua mais distante de Plutão, foi descoberta pelos cientistas em 2005.

Eles acreditam que ela tenha sido formada há quatro bilhões de anos pela colisão do planeta com outro de seus quatro satélites naturais, Charon. Uma nova análise acaba de comprovar que Hydra é coberta por água pura congelada.

A descoberta foi feita por meio de dados obtidos pela sonda New Horizons, da NASA, durante sua histórica passagem por Plutão em julho e 2015. Por ter uma superfície extremamente reflexiva, os cientistas já suspeitavam de que a lua fosse coberta de água, e por isso a batizaram de Hydra. Mas agora essa teoria foi confirmada pela primeira vez.

Os novos dados comprovam sem sombra de dúvida a presença de água congelada cristalina em Hydra. Charon, o outro satélite natural de Plutão também é dominado por gelo, mas sua superfície não é tão límpida quanto a de seu vizinho. Os cientistas agora querem descobrir por que isso ocorre.

“Talvez os impactos constantes de micrometeoritos mantenham a superfície de Hydra livre de elementos contaminantes”, disse Simon Porter, um dos cientistas da equipe da New Horizons. “Esse processo não teria eficácia em Charon, que é muito maior que Hydra. Sua gravidade mais poderosa retém destroços causados por esses impactos”. Isso explicaria a “sujeira” na superfície do satélite.

Fonte: History

curta_fanpagedeixe-seu-comentario

Related Posts