Novidade abre uma série de possibilidades futuras e cientistas já se preparam para estudar detalhadamente o que poderá ser nosso novo lar.

Os cientistas da Nasa tentavam apenas resolver um problema de estabilidade do telescópio Kepler, mas acabaram descobrindo mais de 100 novos planetas, sendo que dois deles apresentam condições favoráveis à vida como a conhecemos aqui na Terra.

É isso mesmo: acidentalmente, o telescópio Kepler foi deslocado para perto da estrela anã-vermelha K2-72, que fica na constelação de Aquário. Essa estrela é orbitada por quatro planetas, sendo que dois deles com condições de abrigar vida. Os planetas ficam a 181 anos-luz, são de 20% a 50% maiores que a Terra e é possível que contenham água em estado líquido, uma das condições primordiais para a vida.

Acidentalmente
Em 2012, problemas no telescópio Kepler impediram que ele se estabilizasse na missão inicial. Entretanto, uma engenhosa resolução da NASA resolveu o problema e fez com que o telescópio tivesse um escopo de observação mais amplo do espaço. Foi assim que mais de 100 planetas foram descobertos, inclusive os que permitem a existência de vida.

“O Kepler mostrou fortes sinais de que há uma abundância de planetas, especialmente bem pequenos, em torno das chamadas estrelas menores, como a anã-vermelha”, disse o astrônomo Ian Crossfield.

O cientista Steve Howell, que está por trás desse projeto de descobertas, acredita que essa lista abundante de novos exoplanetas validam a missão do Kepler e estão trazendo inúmeros planetas interessantes a serem estudados no futuro. A próxima etapa é usar o telescópio James Webb para analisar esses planetas.

Fonte: History

curta_fanpagedeixe-seu-comentario

Related Posts