Nostradamus disse ter sido visitado por um cosmonauta, ou viajante do tempo, ele revelou os fatos do futuro que reflete em suas profecias . Você acha que é possível viajar no tempo ou são apenas lendas urbanas? A verdade é que existem muitos casos documentados deste fenômeno.

Rudolf Fenz é uma das poucas pessoas que foram capazes de viajar através do tempo. Em 1950  numa noite quente, e as pessoas andando na 5th Avenue, em Nova York de repente viram um homem estranho vagando desnorteado entre os carros até que fosse atingido por um carro.

A polícia disse que ele era um homem de 30 anos, cuja única “esquisitice” era seu traje: casaco preto, chapéu e calça apertada com sapatos de fivela, como eram usados no século XIX.

Seu corpo foi levado para o necrotério. Ao registrarem seus bolsos, encontraram um punhado de moedas e notas que estavam fora de circulação, elas estavam em perfeitas condições. Junto com o dinheiro, haviam  cartões de visita e uma carta com carimbo, datada de 1876, dirigida à Rudolf Fenz. Dentro do envelope, haviam algumas receitas que se referem ao montante pago a título de manutenção de uma carruagem de cavalos.

Hubert Rihn, agente do Escritório de desaparecimentos de Nova York, começou uma investigação para encontrar os familiares da vítima. Iniciado pelos imigrantes austríacos, alemães e europeus que chegaram aos Estados Unidos após a 2 Guerra Mundial, pelo seu sobrenome. Mas os resultados foram negativos. Ninguém com esse nome vive no endereço do envelope, nem mesmo ao telefone, ou registros de seguros.

Finalmente, encontraram um número de telefone em uma lista telefônica de 1939, que continha um certo Rudolf Fenz Junior, o filho do homem que foi atropelado. Mas Fenz Jr tinha morrido há muito tempo, aos 70 anos. Sua viúva afirmou que o pai de Rudolf Fenz Junior havia saído para uma caminhada no país em 1876 e nunca mais retornou.

Os dados começaram a conciliar, na lista de pessoas desaparecidas do Estado de Nova York, em 1876 encontraram em um relatório de pessoas desaparecidas, um registro de Rudolf Fenz. Mas o estranho não termina aqui: Hubert Rihn descobriu uma fotografia de um homem desaparecido no século XIX, que coincidiu com a pessoa que havia morrido em 1950. Ou seja, este homem tinha aparecido 74 anos depois, sem ter envelhecido, no coração de Nova York.

Este é um dos poucos casos em que se pode provar que uma pessoa já viajou no espaço-tempo, apesar dos muitos enigmas que nos confrontam. Quanto a veracidade desses casos, fica a critério do leitor, apenas trazemos os fatos, no final vocês que decidem.

Outro caso de viagem no tempo, neste caso, o crononauta é Andrew Carlssin , um homem de 44 anos que teve um incrível sucesso no mercado de ações em 2002. A Comissão de Segurança de Valores Mobiliários de Carlssin arrecadou com um investimento inicial de US$ 800, em duas semanas tinham 350 milhões através de 126 operações de alto risco, cujos resultados podem ser explicados apenas por iniciados.

Ao ser questionado, confessou que ele tinha viajado de volta no tempo a partir do ano de 2256, e sabia de antemão os movimentos do mercado de ações. Ele alegou de coisas que ocorreriam no futuro, como os dados que mostraram a localização de Osama Bin Laden (fato que já ocorreu), e da existência de uma cura para a AIDS no futuro.

Sua “máquina do tempo” se manteve escondida, nunca sendo revelada temendo cair nas mãos erradas. O estranho é que, até 2002, não existe nenhuma evidência da existência de Andrew Carlssin.

Related Posts