Continuando com a série viajantes do tempo, vamos abordas muitas provas existentes em que mostram supostos traços de viajantes temporais no passado da Terra. Assim, claro, como existem diversas teorias de que se tratam de marcas deixadas pelos antigos astronautas que nos visitaram a diversas eras atrás. Pois então, vejam as provas e tirem vocês suas próprias conclusões, pois existem muitas.

A sandália

William J. Meister, em junho de 1968 descobriu o que poderia ser o fóssil de uma pegada humana mais antiga já encontrada. Se trata de uma impressão deixada em uma pedra que estimula-se que tenha cerca de 300 a 600 milhões anos. É muito evidente pois mostra a marca perfeita de uma sandália, do tamanho de um pé humano. E ainda tem esmagado um trilobite, um parente antigo das aranhas que já está extinto a cerca de  320 milhões de anos atrás.

É impossível para um ser humano, pois a ciência afirma que naquela época ainda não existia seres humanos, ainda mais calçando uma sandália e esmagando um trilobite, deixando a sua marca para a posteridade. A sandália que teria esmagado a vida trilobita tem cerca de 25,2 cm de comprimento e 8,4 cm de largura. O calcanhar é afundado ligeiramente mais do que a sola, como é normal em uma impressão humana.

A mão humana

Este fóssil, que mostra exatamente a impressão de uma mão humana, mostra um detalhe incrível: o mesmo tem uma marca de unha.

Ele foi encontrado no calcário de Glen Rose, Texas, EUA, e sua idade é estimada em cerca de 110 milhões de anos. Tudo indica que foi deixado quando dinossauros ainda caminhavam sobre a Terra.

Homens do Cretáceo

Na mesma pedra calcária, onde se diz ter encontrado a marca de uma mão descrito acima, aparecem o que parece ser pegadas humanas de grande porte (que indicam homens de mais de 2,5 m).

Eles são chamados de “as faixas de Glen Rose”. Aparentemente, no mesmo lugar teria vestígios de saurópodes (grandes herbíboros) e dinossauros carnívoros, e até mesmo as pegadas aparentemente humana estariam em estratos mais baixos (o que indicaria serem mais antigas, portanto para as pegadas de dinossauros).

Dedo humano fossilizado

Este fóssil, identificado como DM93-083, está em uma coleção particular e foi encontrado em Axel Heiberg, no Ártico canadense. Ela data de cerca de 100 a 110 milhões de anos, que corresponde ao período Cretáceo.

Abaixo da foto, mostra uma imagem radiográfica, onde se pode perceber a presença de ossos, que possui  uma densidade mais baixa do que a parte exterior do olhar petrificado muito mais escuro no tom.

Pegadas na Malásia

Em uma área dedicada a turismo, foram encontradas pegadas gigantes aparentemente humanas, medindo cerca de 85 cm de comprimento. Em uma distancia de cerca de 10 km, foram encontradas mais pegadas com as mesmas proporções, localizadas numa floresta.

Relógio suíço

Um relógio suíço de 100 anos foi encontrado em uma tumba chinesa selada por 400 anos. O relógio em questão é um modelo com um anel e a palavra Swiss gravada na parte traseira.

O túmulo pertence à dinastia Ming que cobre a 1368-1644.

Gostou do episódio de hoje? Gostaríamos de saber o que você tem a dizer sobre Viagens no Tempo, deixe-nos sua opinião, comente abaixo!

Related Posts