A Geometria é a vibração das cordas, e a Música é o espaçamento das Esferas

Por que Fi? Por que 1.61803398874989… e não outro número?

Por que este e somente este número programando a evolução cósmica?
Uma pergunta feita por muitos…

Por uma razão simples, que é também de ordem geométrica.

Porque Fi é o único número que se replica sobre si mesmo, o que gera a incrível propriedade fractal do Universo.

Em termos harmônicos, sua corda proporcional nos dá um Lá Bemol puro.

Fi é encontrado na chave arquitetônica das três pirâmides de Gizé.

A figura abaixo ilustra bem essa propriedade de auto-replicação de Fi no modelo do retângulo dourado.

Dessa forma é que Fi se torna o padrão eleito para a replicação sistemática do Cosmos, isto é,de sistema em sistema o mesmo padrão galáctico desce às estrelas, que desce aos planetas, e que desce aos reinos inferiores alcançando a evolução da vida orgânica. A espiral que se abre nas galáxias segue seu curso até alcançar os átomos… e retorna para as galáxias.

Esse é o organograma da Criação por parte de Deus e seus instrumentos, os números.

Fi é o único número com tal propriedade, fazendo com que desenvolva a espiral evolutiva e involutiva que comunica o padrão replicante de sistema e sistema, produzindo o estilo Fractal.

Porque sem isso a Vida não fluiria entre todos os sistemas, se tornando vida integrada, interligada, preservando a identidade de ser um TODO com comportamento de UNIDADE.

espiral

Salve Fi!

*Tudo isso é Mente, é uma Grande Mente operando sobre mentes, é uma mesma linha, onda, pulso ou vida correndo todos os setores, tornando tudo ligado, unificado, vibrante e pensante.

Se vibra, pensa, e se pensa, tem consciência. Átomos vibram, tem consciência, e daí a curva sobe, e transfere a vibração para cima, na onda Fi, e passa pelo ser humano até as estrelas e galáxias, ou seja, ondas de pensamento em distintos níveis de consciência e racionalidade, abrindo e fechando suas curvas na invenção do Tempo que transforma matéria ao deslocar energias.

Todos estes modelos matemáticos padronizando o Universo nos permitem dizer que ele é um sistema fechado e finito, que saiu do Um e chegou em Fi, e sua curva evolutiva espiral avança nos algarismos da série de Fibonacci, e qualquer outra série artificial que resulte da fórmula n, n1, n+n1, n1+(n+n1), etc…

Isso derruba a teoria do universo material infindo, porque a série áurea, na qualidade de série numérica de convergência (limite algébrico definido) é um claro e concreto conceito matemático da existência de um limite imposto à curva evolutiva que é aplicada na matéria e nos sistemas sob este padrão, desde a base quântica e atômica até as estruturas galácticas, procedente da fonte pura dos números convertidos em harmônicos (vibrações) cuja base são os números inteiros e o princípio da regularidade de oscilação.

fibonacci-orelha

Orelha humano é o código de Fibonacci.

Fi é a”solução urbana”, digamos assim, do universo na questão do espaçamento material ideal, que permite trocas de energia em taxas tais que, equilibradas, reciclam-se periodicamente, e o resultado final desta equação, que tem origem real na alma pensante, é a Vida.

Nesta ponderação, a alma como origem é 1, e a Vida como resultante final é Fi.

Ou, o Universo sai do Um, circula pelo Infinito das quantidades e depois tende a Fi ao longo de sua evolução cósmica, o que sugere o conceito de universo finito (materialmente falando).

Contudo, muito interessante seria cruzar a teoria de Fi com o conceito das dimensões e universos paralelos.

Seria Fi também o seu padrão?

Certamente, se considerarmos que a Alma donde ele saiu ocupa todas as dimensões.

Salve Fi!

Não creio que nem na arte e nem na arquitetura ele seja usado, mas uma coisa interessante é que, sendo um argumento da Natureza inteira, por vezes as pessoas e técnicos projetam Fi nas obras e nem percebem, o que é sensacional no sentido de demonstrar o poder de Fi brotando deste o Inconsciente onde reside, nas microconstruções orgânicas e tudo mais.

Fi é um número condicionador.

Mas realmente acredito que não seja usado mais, pelo menos se comparado com a escala em que era usado na antiguidade.

É… Deus existe e a maior prova material é a série áurea.

Quero ver alguém dizer que FI EM TODAS AS COISAS é apenas uma casualidade cósmica… ou coincidência!

Então tem que ser uma coincidência infinita, já que Fi está em tudo!

Porque, se fosse coincidência somente… hajam coincidências!

Deus existe, esta é a prova material de sua existência.

Fi é o elo real entre o visível e o invisível, a ponte que separa a matéria organizada do lado de fora e o espírito consciente do lado de dentro, e na qualidade de ponte, quem souber trabalhar com Fi poderá passar para o outro lado e mergulhar na Realidade Invisível e Oculta.

Quem souber trabalhar com Fi terá nas mãos a chave final, porque, no nosso universo, está provado:

Tudo tende a Fi.

Quem alcançar o seu equilíbrio, alcançará a Luz.

Quem descobrir e aplicar a seção áurea em seu corpo e mente, trará o despertar da alma e a iluminação da razão.

Até na respiração, os tempos de entrada e saída de ar são na razão proporcional de Fi.

Ciência é a reunião de informações.

Consciência é a arte de transformar informações em crescimento, aperfeiçoamento e evolução na vida prática.

Deixo então a chave final.

Porque, se ela está em tudo e está no homem, é a forma mais rápida de ligar o homem ao Todo.

A Vida não cresce em taxas, ela evolui em padrões cósmicos, essa é a verdade.

A vida não pode crescer sendo que ela sempre existiu.

O que cresce é a sua evolução na complexidade de formas que se apresentam materialmente.

E que padrão é esse, dinâmico (ao longo do tempo) que regula essa evolução?
Exatamente o número áureo na espiral numérica de Fibonacci.

A vida não pode crescer em taxas, se ela é pré-existente à matéria.

Ela evolui em padrão constante: Fi.

Tudo isso dá uma belíssima teoria que pode ser iniciada a partir da seguinte pergunta:
“Qual a causa de toda a matéria se distribuir regular e harmonicamente em todo o espaço do Universo segundo o padrão Fi?”
(porque Einstein deixou passar isso?)

Quântica? Cordas? Nenhuma das duas. Porque é causa anterior às cordas e aos quantum.

É a causa que demonstra definitivamente a existência de uma Alma comum universal vibrando nas cordas e pulsando nos pacotes discretos de energia.

galaxia-fi

Dor de cabeça dos céticos e êxtase dos artistas e místicos, o padrão universal Fi é a prova definitiva e totalmente acessível (está em nosso corpo, abundantemente) da existência dessa Super Alma Consciência e Criadora por trás de todos os fenômenos na faixa do visível.

Aquela Super Alma que os Filósofos, Místicos, Artistas, Pensadores e Cientistas da Antiguidade, quando olhavam para o céu e para si mesmos, chamavam de DEUS, a partir do momento em que capturaram esse grande e belo mistério vivendo dentro deles mesmos e desenhando todo o traçado de sua biologia e destino na trilha de suas curtas existências, e que, apesar de curtas, nunca limitou a grandeza de suas mentes…

E pensar que nossa vida segue por estas trilhas estranhas e pré-determinadas por algarismos dispostos nesta e somente nesta série numérica…Não é de se estranhar que praticamente todas as culturas antigas o celebraram em suas obras.

1. Tudo é Números.

2. Os Números vem de Deus.

Logo

3. Deus está nos Números.

(Pitágoras)

Chamado de Nùmero da Super Alma Universal, o Número Cinco foi eternizado na geometria do Pentagrama ou Estrela de Cinco Pontas, que era o brasão principal de todas as principais Ordens Herméticas da Antiguidade, trazido à nossa cultura moderna pelos maçons, principalmente, e posto nos lugares mais comuns, para dar identidade por exemplo às nações.

No Brasil, temos também cinco estrelas no campo interno. No Egito, estrelas eram representadas pelo Pentagrama. Dele se extrai Fi.

Por este conhecimento secreto e antigo que os místicos do passado conseguiam se elevar dimensionalmente às esferas muito, muito acima destas que pairam na zona do Umbral e onde circulam os mortos. Nessas altas esferas, é que eles entravam em contato direto com Anjos ou Espíritos fulgurantes nunca imaginados pelos da esfera abaixo, para o qual era preciso então a didática daquele conhecimento que, reunido num corpo místico, foi chamado de Merkavá ou Carro de Deus. Era neste carro que fizeram suas viagens interdimensionais todos aqueles profetas, como Ezequiel, e ainda mais elevadamente, Moisés, que conversou cara a cara com o Espírito Divino, e falou-lhe como quem fala com um amigo.

Este conhecimento foi guardado a sete chaves até o mundo estar pronto para ele.
E o pentagrama derrama a luz que nos leva até ele.

Todos os Iniciados que ingressavam na Escola de Pitágoras eram batizados pela ciência harmônica e conhecimento de Fi, depois recebendo o Pentagrama por símbolo.

Há um desenho encantador da Disney sobre isso tudo, vale a pena conferir.

Existem limites nas dimensões superiores que impedem a ascensão da alma antes de que ela possa evoluir e despertar consciência em todos estes conhecimentos, quando então se eleva mais e mais, até o ápice realizado por Jesus, que alcançou o pináculo do céu, o Trono do Senhor e Pai deste Universo.

As religiões da Terra voltarão a ter este conhecimento quando a alma se fizer digna dele.

https://www.youtube.com/watch?v=TphWfs_OXkU

“A alma casta respira ar puro até nos lugares mais corrompidos”
Joubert

“Aquele que tiver mais alma do que eu, este me guiará”

“Mente caída, alma vencida”

Para se refletir: todas as coisas são diferentes pelo lado de fora (matéria) mas são iguais pelo lado de dentro (alma). A partir deste conceito é que surgiu o Universo no seu majestoso monumento que demonstra haver uma singularidade original por trás de toda diversidade evolucionária.

A esta singularidade chamamos de Alma ou Espírito, o denominador comum de tudo.

A esta diversidade evolucionária chamamos de Vida, ou a razão desta alma se movendo na matéria.

E sua assinatura é clara: Fi.

Todas as coisas são diferentes pelo lado de fora (matéria) mas são iguais pelo lado de dentro (alma). A partir deste conceito é que surgiu o Universo no seu majestoso monumento que demonstra haver uma singularidade original por trás de toda diversidade evolucionária.

E o número áureo é o equilíbrio matemático entre estes dois lados, equilíbrio que chamamos comumente de VIDA, equilíbrio se desenvolvendo espacialmente ao longo de uma espiral singular e única, em todas as partes encontrada, até nos nossos pensamentos…capazes de se conectar com toda essa Harmonia, e se inspirar para replicá-la em toda arte, ciência, fé e doutrina…

Salve Fi!

Fonte: Tô no Cosmos

Related Posts