Quando você reconstrói um edifício, uma regra geral para se ter em mente, é a de saber o que você está derrubando. Um movimento descuidado da marreta pode resultar em danos às tubulações, fiação, e vigas de suporte de carga. Ou, no caso de uma casa na Turquia em 1960, as coisas podem ficar simplesmente estranhas.

derinkyu - To no CosmosEnquanto reformava sua casa em 1963, um homem na província de Nevsehir, Capadócia, na Turquia, derrubou uma parede de seu porão. Tudo parecia ocorrer normalmente até ele derrubar uma parede e se deparar com um túnel.

O que ele tinha encontrado, sem saber, era a antiga cidade subterrânea de Derinkuyu, que foi inteiramente esculpida na pedra abaixo de Cappadocia, chegando a cerca de 60 metros de profundidade. A cidade tinha 18 níveis, e incluía residências, igrejas, armazéns, adegas, e até mesmo uma escola.

Derinkuyu sala - To no CosmosEla foi projetada para abrigar cerca de 20.000 pessoas, bem como um número considerável de animais. Possui aberturas para a superfície e várias entradas discretas como o túnel encontrado atrás da parede. Estas entradas escondidas sugerem que a cidade foi construída por precaução, a fim de abrigar a população em tempos de guerra ou desastres naturais por um longo tempo.

A cidade também foi usada como um refúgio contra a invasão mongol em 1300 e até ao longo do século 20 pelo povo cristão que fugia de perseguições. Finalmente, foi abandonada totalmente em 1923.

A imagem ao lado é de uma sala com o seu teto abobadado foi usada como uma escola religiosa. A cidade de Derinkuyu foi usada por populações cristãs do início da Idade Média até o início do século 20.

A elaborada cidade subterrânea era conectada por escadas e passagens, e até mesmo ligada a outras cidades subterrâneas através de túneis que se estendiam por quilômetros. Acredita-se ter sido inicialmente construída durante os séculos 7 e 8 a.C., mas foi frequentemente usada até meados do século XII.

A maioria das entradas de Derinkuyu estão escondidas, e cada um dos cinco níveis pode ser fechado separadamente com enormes portas de pedra. O espaço para pecuária e lojas, bem como um eixo de 55 metros usado para tal fim, significa que os habitantes planejavam ficar lá por um longo tempo, conta o site Mistérios do Mundo.

porta derinkuyu - To no Cosmos

Uma das enormes portas de pedra que bloqueava as entradas. O buraco no centro era para auxiliar na movimentação da porta.

A cidade que foi construída para abrigar pessoas em tempos de conflitos, durante tempos de paz, era usada principalmente para o armazenamento.

Quando a cidade foi redescoberta, ela tinha quase sido esquecida. Desde então, tem ganhado fama como a maior das cidades subterrâneas na região.

derinkuyu_mapa - To no Cosmos

Mapa de Derinkuyu.

Após a sua descoberta, a cidade foi aberta para os turistas em 1969. Hoje, cerca de metade da cidade está disponível para o público. Não há notícias sobre o que aconteceu com o seu descobridor acidental.

Essa cidade subterrânea, nos leva à pensar num artigo bastante interessante sobre uma Rede de Túneis de 12 mil anos que cruza toda a Europa e intriga os pesquisadores.

derinkuyu - To no Cosmos

Fonte: Tô no Cosmos

icone_facebook-03 deixe-seu-comentario

Related Posts