Ninguém conhece a Tábua de Esmeralda original, mas a lenda afirma que ela está esculpida sobre um bloco com uma valiosíssima pedra preciosa verde.

O texto misterioso é composto por 13 mandamentos, escritos com uma simplicidade impressionante, que parecem condensar toda a tradição mística ocidental. Sua influência filosófica atravessou milênios até chegar aos nossos dias.

Debaixo dos 13 aforismos, está apenas a assinatura de Hermes Trismegisto, o que parece ser um pseudônimo criado a partir das figuras do deus grego Hermes e do egípcio Djehuty.

Apesar de serem encontradas referências à tábua em inúmeras obras espirituais, tanto europeias quanto árabes, sua autoria continua sendo um mistério. Algumas versões afirmam que foi o próprio Abraão, o primeiro patriarca judeu-cristão, o criador do texto. Outros explicam que ele foi escrito por um filho de Adão e salvaguardado na Arca de Noé durante o Grande Dilúvio.

A tradição hermética estudou a tábua durante séculos. Nela, parecem estar resumidas todas as grandes ideias desenvolvidas pela alquimia. O item VIII, por exemplo, diz: “Use sua mente por completo e suba da Terra ao Céu e, depois, desça novamente à Terra e junte os poderes do que está acima e do que está embaixo. Assim, você conquistará a glória no mundo inteiro e a escuridão sairá de você de uma vez por todas”.

Curiosidade: O músico Jorge Ben lançou, em 1974, o álbum Tábua de Esmeralda, seu décimo primeiro disco de estúdio, que abriu a sua chamada fase “alquimia musical”. Considerado um dos melhores trabalhos da carreira do artista, o disco conta com faixas como “Hermes Trismegisto e sua Celeste Tábua de Esmeralda” e “Os Alquimistas Estão Chegando Os Alquimistas”.

Fonte: BBC
Imagem: Triff/Shutterstock.com

Related Posts